CIÇA PEREIRA É A CONVIDADA DE HOJE DA COLUNA OUÇA ESSE CONSELHO

OUÇA ESSE CONSELHO é um espaço livre para opiniões, análises, reflexões, desabafos, sugestões e acolhimento. Toda semana, você encontrará aqui textos escritos por membros do Conselho Consultivo da SIM, refletindo a multiplicidade de opiniões e vozes.

2020 “TEMPO BOM, TEMPO RUIM!”

Por Ciça Pereira

Como canta Maria Bethânia em Iansã: “tempo bom, tempo ruim”…  Talvez você que me lê, compreenda o porquê desta citação. A verdade é que esta canção faz menção à dualidade de uma deidade feminina dentro da cosmologia iorubá; que dialoga com o tempo, com o vento, com o movimento. O fluxo intenso da vida, as oscilações que estamos vivendo, as perdas, as redescobertas, principalmente em momentos extremamente desconfortáveis nos proporcionaram reflexões profundas sobre as nossas existências como humanos e todas as nossas subjetividades em 2020.

A dualidade do bem e do mal, a cultura do cancelamento, o home office, a marginalização das populações menos favorecidas circulam fortemente entre nós e não existem desculpas, apenas responsabilidades e negligências governamentais. Tempos pandêmicos, violentos e politicamente agressivos só retratam o ápice do que socialmente já fomos e dos hábitos que alimentamos durante nossas últimas gerações, mas insistimos em não querer ver.

Entretanto, mesmo que uma força negativa nos puxe para baixo, neste momento, observamos que nesta terra e em nosses corpes herdamos de nossos antepassados tecnologias ancestrais que nos trouxeram até aqui, e sem dúvidas a música é uma delas. Nossos povos tradicionais sempre elucidaram a importância de mantermos nossos métodos de sobrevivência, nossos conhecimentos e nossas perspectivas de mudança. O OFÓ ou dentro da linguagem popular, a força/axé (encantamento) das palavras, está introjetado na musicalidade brasileira, e nós somos muitos, estão referenciados nela, orikis, adahum, ijexás, congo de ouro, coco, carimbó e tantos outros ritmos tradicionais que encantam. Nossos antigos até dizem que “a música é uma outra forma de rezar”.

Reza numa perspectiva tecnológica, de cura, de natureza, espiritualidade e vibração; despida de institucionalidade religiosa. Reza que a gente reza junto à distância, e se movimenta em coletivo. Assim como o samba de Tia Ciata, Madrinha Eunice e de tantas outras que revolucionaram através da música o que somos hoje. E é isso que me move, música que cura, que muda, que salva, que cria movimentos, que acessa, que narra histórias e memórias principalmente sobre corpes pretes como o meu.

*Este texto é um desabafo, não tem cunho acadêmico e nem profundidade para isso, é a perspectiva romantizada e idealizada de uma jovem mulher preta brasileira, que enxerga na música uma possibilidade de resgate de suas ancestralidades.

Ciça Pereira é gestora de políticas públicas pela USP, sócia e fundadora da Zeferina Produções e idealizadora da iniciativa AFROTRAMPOS.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👌👐😍Show de Bola Ciça, tem o maior orgulho de saber q vc é da Familia😢

+ SIM NEWS

pt_BRPortuguês do Brasil