COM TEMA MÚSICA VIVA!, SIM SÃO PAULO SE EXPANDE NO TEMPO E NO ESPAÇO EM 2020

No ano em que a Terra parou, a oitava edição da Semana Internacional de Música de São Paulo se expande no tempo e espaço para explorar oportunidades do mundo digital e propor o uso da música como ferramenta de construção de um futuro mais humano.

A MÚSICA RESPIRA. PULSA. TRANSPIRA.
POR PEDRO ANTUNES

A música está viva porque você está vivo. Apesar de tanto, estamos vivos. E juntos, apesar de distantes. Lutamos tanto ao longo desses anos, não é? Hoje, lutamos pela vida. Pela humanidade. Um vírus nos castiga. E, embora exista quem o chame de “gripezinha”, a gente sempre soube que não seria só isso. Seria preciso combatê-lo, da forma que fosse, até mesmo evitando sair de casa para minimizar o contágio – o seu e também do próximo. A música se sacrificou por todos.

O próximo. Passo os dias pensando nessa figura sem necessariamente rosto. Pode ser minha mãe ou a sua, o vizinho pianista ou a vizinha que faz faxina nas manhãs de sábado ao som de pagode. Não estamos mais aqui por nós mesmos. Estamos por um outro que nunca conhecemos, mas que conta com a gente também. Isso é humanidade. É o que nos une no mais íntimo.

A SIM São Paulo respira fundo. Ano passado, seu tema era “O mundo discutindo o futuro da música / A música discutindo o futuro do mundo”. A Semana Internacional de Música nunca esteve presa em uma caixinha, focada somente em negócios. Claro, trata-se de um evento consolidado no circuito internacional de conferências de e para o mercado, mas também de todos os vieses desse macroambiente da música. Por isso, diante de um 2020 tão desumano em tantas formas, a SIM São Paulo tem um grande foco: você, eu, todos nós.

O futuro, ele é humano. É carne e osso. É coração que bate, é cabeça que frita por dias até ter alguma ideia que pareça genial, é cabeça que surta no dia seguinte, quando já não acha a ideia tão genial assim. É corpo que sua e goza. É sentimento, saudade, amor, compaixão, empatia, desejo, tesão. É aquele arrepio que percorre o corpo quando ouvimos uma música que nos leva a uma memória esquecida.

Por isso, a SIM se expande no tempo e espaço. Será a edição mais especial dos nossos oito anos de existência, se a gente estiver junto para aproveitar uma experiência nova multiplataforma e multidimensional. Nosso site vira um portal de notícias e conteúdo. Nossa Pro-Area Virtual, uma Comunidade para artistas e profissionais de todos os lugares do planeta, a SIM Community. E a Semana Internacional de Música, bem, essa não caberá mais em sete dias e se alonga para além de 30 rotações da Terra. Que, a propósito, é redonda e viva.

Em 2020, a SIM mantém sua volumosa programação artística, profissionalizante, de conexão e de negócios, mas distribui suas atividades entre os dias 03 de novembro e 06 de dezembro. Serão mais de 70 painéis, entre palestras, keynotes, debates, workshops, meetups, sessões de pitch e Q&As, além de speed-meetings, convidados nacionais e internacionais e mais de 300 apresentações de artistas do mundo todo nos showcases diurnos, na programação colaborativa e nos coquetéis de networking. Tudo em um só ambiente digital, simsaopaulo.com, mas com conteúdo mais humano do que nunca.

Se o futuro não for humano, de que serviu tudo? Usaremos a tecnologia a favor de pessoas dos dois lados da tela. Pois é tudo um grande ecossistema, uma parte não funciona sem a outra: produtores, promotores, jornalistas, artistas, técnicos, iluminadores, inovadores, ativistas, transformadores, pessoas, tanta gente que respira, pensa e constrói junto.

Existe na SIM São Paulo esse entendimento de uma grande comunidade da música. Claro, nosso foco é o futuro do mercado, mas nossa ideia gira também em torno de humanidade, de pensar e criar ferramentas para ajudar a existência de uma sociedade melhor. A música gira em torno de outros mercados da economia, como o turismo, afeta diretamente a geração de empregos, estabelece uma identidade cultural e também é importante para a imagem do Brasil no exterior – principalmente quando o País tem sido visto com tanta desconfiança por olhares de fora. Mas a música também tem o poder de transformar vidas, formar cidadãos melhores e gerar novos futuros.

Louco pensar que um vírus distanciou a gente fisicamente e ele é o mesmo responsável por nos aproximar ainda mais. Por isso, a expansão da SIM São Paulo para um ambiente digital tão amplo, diante dessa nova dinâmica social imposta por um inimigo invisível, é tão importante. Ampliamos as formas de participação na edição 2020 e também da nossa comunidade. Agora será possível ter acesso a profissionais da música e conteúdo exclusivo o ano todo através de uma assinatura mensal da SIM Community, além da possibilidade de adquirir ingressos avulsos para as atividades do evento. Com a PRO-BADGE, o acesso é irrestrito e ilimitado à plataforma de conexão e aos 34 dias da oitava edição da SIM. Toda a programação musical do evento é gratuita para o público em geral e será transmitida em simsaopaulo.com.

Um vírus que nos mata e nos machuca, assim como outras doenças sociais, como racismo e machismo, ambos estruturais, que também nos sufocam. Estamos acossados por todos os lados, mas não nos damos por vencidos, por mais cansativo que seja. E respiramos, pulsamos e transpiramos música. Juntos.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Categorias:

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ SIM NEWS

pt_BRPortuguês do Brasil
en_USEnglish pt_BRPortuguês do Brasil