Oi | Oi Futuro | LabSonica

A gente se encontra na música

Mahmundi, Jaloo, Letrux, Baiana System, Carne Doce e Lucas Santana são apenas alguns exemplos de cantores e bandas que hoje movimentam a cena musical brasileira. Esses nomes fazem parte da rede de artistas que, antes de lotarem shows por todo o país, fizeram suas primeiras apresentações no Rio de Janeiro nos palcos do Oi Futuro, em projetos apoiados pelo instituto e patrocinados pela Oi. Considerado uma referência do que de mais avançado se produz no campo da música e das experiências sonoras no Brasil, a atuação do instituto na indústria da música funcionou, até 2017, como uma plataforma privilegiada de lançamento de novos cantores, bandas e festivais. Há três anos, com o lançamento do LabSonica, laboratório de experimentação sonora e musical do Oi Futuro, o instituto passou da ponta da cadeia produtiva do som, que é o palco, para o core, com pesquisa, criação e produção de diversas sonoridades e suas infinitas e possíveis combinações com a imagem e a palavra. Ao atuar como um ponto de encontro entre criadores e fazedores no campo do som e da música, o LabSonica totaliza mais de 1.200 horas de estúdio e 20 projetos realizados, incluindo editais voltados para a cena independente e formação profissional que já beneficiaram mais de 3 mil pessoas.

 

A força do feminino na música e no som

Aumentar a atuação feminina na cadeia do som e da música, promovendo a capacitação de mulheres com mentorias, aulas práticas em estúdio, palestras e workshops, para que ampliem suas atuações e redes de apoio nacional e internacional. Em duas edições, o programa ASA (Arte Sônica Amplificada), lançado pelo Oi Futuro com o British Council e em parceria com as instituições britânicas Lighthouse e Shesaid.so, já beneficiou mais de 100 mulheres da indústria da música com formação profissional internacional e mais de 200 com palestras e workshops. Se sempre faltou incentivo para que elas tivessem representatividade no meio, agora, elas estão ganhando força e começam a virar esse jogo. Acreditamos que juntas elas amplificam seus talentos e constroem projetos ainda mais inovadores.

 

Os festivais

A experiência compartilhada presente nos festivais inspira, transforma e conecta. Ao longo de sua existência, o Oi Futuro já apoiou, com o patrocínio da Oi, festivais de norte a sul do Brasil. Somente em 2019, o instituto apoiou mais de 40 festivais nas cinco regiões do país, como por exemplo o Se Rasgum, realizado anualmente no Pará; o Favela Sound, em Brasília, que reúne artistas de favelas e periferias do Brasil e do mundo; e o Kino Beat, festival de música, performances audiovisuais multimídia e artes integradas, no sul do país. Este ano, a Oi e o Oi Futuro estão mais uma vez presentes na SIM SP e apoiam também os festivais Zona Mundi – BA, Umbuzada Sonora – BA, Novas Frequências – RJ, Multiplicidade – RJ, Levada – RJ, Feira da Música – CE, Favela Sounds – DF, Plural – DF,  Rec beat SP, entre outros.

 

Confira nossos últimos conteúdos aqui:

O papel da arte na reinvenção do futuro 

Criatividade e solidariedade: construindo novos horizontes na jornada musical

10 desafios para a construção de um futuro pós-pandemia

Como a arte pode nos ajudar a encontrar novas saídas? 

A crise como incentivo à inovação: o novo fazer artístico

Além do algoritmo: conheças os artistas independentes do Festival Aceleração Musical LabSonica 

Além do algoritmo: conheças novas vozes com o Festival Aceleração Musical LabSonica

Além do algoritmo: conheças artistas independentes com o Festival Aceleração Musical LabSonica

Diversidade: um imperativo da inovação

10 aprendizados para a construção de um futuro pós-pandemia