NIGHT MAYORS, TRABALHANDO PELA SOBREVIVÊNCIA DA VIDA NOTURNA

Embora a maioria dos frequentadores não se dê conta, a cena noturna é parte importante da economia mundial, movimentando bilhões, gerando empregos e tendo uma enorme importância cultural. É uma indústria criativa que proporciona uma experiência única, ajudando a definir tendências de comportamento e sendo cenário de novas ideias na música, arte, moda, culinária além de um fator importante no turismo mundial.

Um estudo realizado pela organização inglesa Night Time Industries Association, antes da pandemia, revelou que a cena noturna daquela país movimenta cerca de 66 bilhões de libras por ano, o que representa cerca de 6% da economia, é responsável por 8% dos empregos no país, direta ou indiretamente, e ajudou na recuperação de áreas degradadas, trazendo melhoria na qualidade de vida da comunidade.

Antes da pandemia, o Brasil aparecia como um dos países com melhor vida noturna, ao lado da Espanha, Reino Unido, Itália e Alemanha. Importante lembrar que quando se fala em vida noturna, isso inclui casas de shows, clubes, teatros, bares e restaurantes, entre outros estabelecimentos.

Por saber da importância desse setor, mais de 40 cidades do mundo contam com uma figura pública responsável pela vida noturna. Conhecidos como Prefeitos da noite (Night Mayors), Czars, ou DON’s (Director of Night Life), entre outros nomes, são indivíduos selecionados pelas cidades para facilitar a ligação entre os estabelecimentos, os cidadãos e as autoridades públicas.

“Tento ser o elo entre esses grupos porque eles falam línguas diferentes, mas precisam uns dos outros, e às vezes têm problemas em se comunicar. Me tornei Night Mayor por entender essas diferenças e estabelecer essa comunicação”, diz Merlijn Poolman, Night Mayor da cidade holandesa de Groningen.

Entre as funções de um prefeito da noite está a preocupação na qualidade da vida noturna, o que inclui, por exemplo, melhorias no transporte público, segurança, iluminação, etc. Um prefeito da noite também deve estar atento às leis e regulamentações que facilitem as atividades e promovam uma boa convivência com a comunidade, e ainda servir de mediador entre os diversos setores que fazem parte dessa complexa rede.

Poolman diz que hoje os Night Mayors fazem parte de um grupo em que conversam sobre como gerenciar a vida noturna, e essa troca de informações se tornou ainda mais importante com as dificuldades impostas com a chegada da pandemia da Covid-19, que paralisou as atividades por todo o mundo. “O que une esse grupo é a luta pela manutenção da vida noturna, e o setor cultural”, diz Poolman. “Estamos trabalhando em vários modelos que possam garantir a existência da vida noturna após a pandemia”.

Entre esses esforços está a criação da Cosimo Foundation, que trabalha junto a empresas privadas para a captação de recursos, e a Nighttime.org, que entre suas ações, lançou no ano passado o Global Nighttime Recovery Plan, um guia prático e colaborativo para cidades que estão tentando projetar e executar uma estratégia segura e viável para reabrir e reativar suas economias criativas e noturnas.

Merljin Poolman, que participou como palestrante na edição 2019 da SIM São Paulo, nos concedeu uma entrevista na qual fala sobre as responsabilidades dos Night Mayors, a importância da vida noturna e os desafios do futuro pós pandemia. Para assistir a entrevista na íntegra, clique aqui.

 

 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Categorias:
,

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ SIM NEWS

pt_BRPortuguês do Brasil