PESQUISA REVELA ANSEIOS DA COMUNIDADE CRIATIVA DO QUÊNIA

Criada em 2015, a Africa Digital Media Foundation tem realizado programas educacionais em mídia digital que tiveram impacto sobre a vida de dezenas de pessoas com um trabalho que inclui parcerias internacionais e o desenvolvimento de incubadoras. Muitas de suas ações aconteceram em campos de refugiados e comunidades carentes, sempre tentando fornecer ferramentas e exposição para novos talentos da juventude do Quênia.

Já pensando no futuro, a instituição iniciou em maio uma pesquisa para entender melhor as necessidades e desejos da comunidade criativa daquele país e entender como poderia ampliar ainda mais a sua atuação. Os resultados foram publicados recentemente.

O estudo tinha três objetivos:

1 – Certificar que estavam fornecendo apoio de maneira correta à comunidade criativa.

2 – Entender a maneira como estavam realizando as ações e procurar novas ideias e soluções para os novos desafios emergentes.

3 – Fornecer dados a outras instituições sobre as lutas e as vozes da comunidade.

A pesquisa foi realizada através de um questionário com 28 perguntas, que incluíam dados demográficos, informações pessoais e de trabalho. Esse material foi distribuído por e-mail e redes sociais, inicialmente a pessoas do mailing list da instituição, mas logo foi ampliado para um grupo maior, visando assim uma maior representatividade em diversos setores da indústria criativa. Em um segundo momento foram criados grupos de discussão onde todas as questões foram aprofundadas e, finalmente, foram feitas entrevistas em grupos restritos com profissionais da mesma área, como por exemplo empresários, fotógrafos ou técnicos de som.  O estudo foi finalizado em julho e todas as entrevistas e grupos foram realizados através de reuniões virtuais, por conta da pandemia do Covid-19.

Os resultados foram compilados, de forma reduzida, em oito tópicos:

Solidariedade e colaboração.

Uma das principais descobertas da pesquisa foi o desejo dos empreendedores criativos do Quênia em promover ações colaborativas, em que possam discutir e compartilhar soluções que sejam boas a todos. Isso ficou claro na participação da própria pesquisa e o quanto estavam dispostos a incluir outras pessoas do mercado sem nenhum tipo de competitividade, entendendo a importância da formação de uma comunidade visando objetivos comuns.

Ter e Não Ter

Há um senso entre os empreendedores criativos de que o sucesso atrai o sucesso. Quem está estabelecido terá mais clientes e mais oportunidades, enquanto uma parte do setor sofre com falta de recursos e conhecimento técnico. Para que esse ciclo não se perpetue é necessário uma crença em si mesmo, de que isso possa ser quebrado.

Diferença de gênero.

A presença feminina no mercado digital ainda é muito baixa e são necessárias medidas urgentes para promover a igualdade e a inclusão.

Desejo de aprendizado

Existe a consciência de que é necessário estar atualizado para permanecer no topo. Desde as pessoas mais jovens até as mais experientes todos demonstraram um desejo de estar atualizados em tecnologia, marketing e em aprender como fortalecer suas marcas.

Dificuldades de financiamento

Segundo a pesquisa, existe uma grande lacuna na obtenção de crédito para o financiamento de projetos criativos, e se torna mais difícil manter projetos a longo prazo como um filme, ou mesmo obter recursos para a compra de material fotográfico ou equipamento para a produção musical.

Invisíveis

A própria pesquisa aponta que, mesmo com diversas associações atuantes no setor cultural, existe uma parte do setor que continua desconhecida e que, apesar do temor de que eles não saibam como agir para se estabelecer no mercado,  não se sabe que tipo de apoio poderia ser dado a eles.

Pagamento pelos trabalhos.

Boa parte da indústria criativa sofre com a falta de pagamento por parte dos clientes. A pesquisa indica que muitos profissionais atribuem isso a uma falta de valorização e compreensão do trabalho que realizam, e que frequentemente são obrigados a diminuir o preço combinado, e mesmo assim enfrentam dificuldades para receber o que lhes é devido.

E agora?

Embora a pesquisa tenha apontado uma série de dificuldades e desafios enfrentados pela indústria criativa, o objetivo é promover uma mudança de cima para baixo. Foi detectada a necessidade de estabelecer parcerias significativas que possam promover mudanças e promover uma mudança a longo prazo, ao invés da busca de soluções imediatas.

Para conhecer mais sobre o trabalho e as ações da Africa Digital Media Foundation, clique aqui.

Lembrando que nesta terça-feira, dia 24 de novembro acontece o Meetup African Professionals dentro da programação da SIM São Paulo, um Encontro com profissionais da música de diversos países da África em formato de speed meeting com inscrição prévia para apresentação e uma excelente oportunidade para a construção de parcerias e projetos.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Categorias:

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ SIM NEWS

pt_BRPortuguês do Brasil