Acelerando futuros, a pandemia levou os festivais a repensarem seus modelos de negócio e se conectarem com demandas de sustentabilidade econômica e ambiental. Com desenvolvimento e uso de tecnologias imersivas, novas formas de interação de audiências e de experiências vêm surgindo. O ambiente digital possibilita a ampliação de alcance de públicos ao redor do mundo, além de facilitar ações de inclusão e de sustentabilidade ambiental. Como o mercado de eventos ao vivo vai absorver tais mudanças e usa-las a seu favor e a favor do público? Quais os caminhos possíveis para pequenos e mega festivais de música a partir de 2021?

 

 

Palestrantes: Carol Soares (Projeto Pulso, ØCLB/RJ), Sam Distaso (Sansar, Wookye/ USA), Gabriel Andrade (Coala Festival/ SP), Marcelo Damaso (Festival Se Rasgun/ PA), Chico Dub (Novas Frequências, in/out / RJ), Nichelle Sanders (AfroPunk Global/ USA), Ana Garcia (Festival Coquetel Molotov/PE) e Dev Sherlock (SXSW/ USA). Mediação: Fabrício Nobre (Festival Bananada, Abrafin/ GO).


Data

nov 19

Hora

20:00 - 22:00

PARA TER ACESSO A ESTE CONTEÚDO, ADQUIRA A PRO-BADGE OU UM INGRESSO AVULSO (DISPONÍVEL APENAS PARA ASSINANTES DA SIM COMMUNITY)

Comentários

pt_BRPortuguês do Brasil